Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Estado de (des)Graça

todas sabemos que a gravidez é um estado de graça.

05.Mai.16

A ti meu querido filho

No dia em que me comecei a apaixonar por ti, e sim confesso que não foi imediato, soube que te queria dar um irmão. Porque eu passei por muito sozinha, ser filha única não é fácil, e apesar de eu ter a certeza que sou melhor mãe do que a minha foi não queria que passasses por momentos de profunda solidão como os que eu passei. Foi nesse dia que comecei uma nova batalha: gerar um filho novamente. Se contigo não foi fácil, não foi à primeira, segunda ou terceira, hoje é quase impossível. E ontem soube de mais uma coisa que ainda torna o processo mais difícil. As probabilidades estão contra mim, as estatísticas são tão baixas que só ainda não desisti porque tenho um marido a segurar-me a mão. Só ainda não desisti porque tenho um medo horrível de morrer (e convenci-me que vai acontecer cedo) e de te deixar sozinho. Mas o caminho está a ser demasiado penoso e perdoa-me por não conseguir dar-te o que tanto queria, perdoa-me se desistir, mas tanto cansaço psicológico não pode fazer bem a ninguém. 

Sei que devemos dar um passo de cada vez, mas sempre que dou um em frente, acontece algo que me faz recuar dois ou três. 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Gracinha 05.05.2016 15:50

    Obrigada pelas palavras Samuel.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.