Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estado de (des)Graça

todas sabemos que a gravidez é um estado de graça.

18.Set.19

Blogs adormecidos

A era digital está em constante mudança e as oportunidades fazem o momento. O sucesso do instagram, e a rampa ascendente que permite aos seus usuários que antigamente paravam pela web, faz com que os conteúdos de blogs com muitos seguidores escasseiem. Tenho pena porque não vivemos só de imagens bonitas, fotografias com o melhor plano e aplicações com filtros que nos dão um bronze invejável 365 dias por ano. Os conteúdos escritos não abundam por lá e aqueles textos que nos faziam rir às lágrimas, ou os outros que nos levavam a pensar "esta tipa não diz pão com queijo" ou "que história de amor maravilhosa" deixaram de existir.

Os blogs estão "adormecidos" (assim o espero) ou mesmo mortos. Ficamo-nos por fotografias, onde fazemos nós a história. As palavras são nossas, pensadas em silêncio para aquele instante apenas. Perdemos todos que não escrevemos, não lemos e não deixamos nada no "papel", perdem os leitores, os seguidores e os "escritores". A linguagem pára no tempo em formato hashtag, nada muito desenvolvido e a maioria em inglês. Vivemos tempos de estupidificação, em que o maior influencer é quem recebe mais gostos e onde todas as crianças portuguesas têm piolhos ao mesmo tempo e usam todas "Paranix".

16.Set.19

8 anos

Juntos há 11 anos, casados há 8. A vida deu-nos um ao outro, quando nos cruzámos ao acaso numa passagem de ano. Na verdade não estávamos ali a fazer nada, o acaso engraçado que normalmente trás planos. Namorámos muito enquanto solteiros, e assim seguimos casados. Resolveste sair por um ano, vida de expatriado em Argel, enquanto eu em Lisboa me adaptava ao novo estado civil. Fizemos a mudança num Smart porque os os sonhos cabem em qualquer lado e era isso que tínhamos, tralhas zero. Fizemos a mudança no dia em que decidimos fazer porque a casa do Areeiro estava outra vez com uma ruptura de água. Em Campo de Ourique engravidámos, num Setembro quente, e em Julho nasceu o nosso "gordinho". Já contávamos com 3 anos de casados e nenhuma experiência nisto de sermos pais. Veio um bebé difícil que chorava por tudo e por nada, eu trepava às paredes enquanto tu me davas alguma calma. Eu dormia enquanto tu te levantavas de noite para lhe dar colo e leite. Foste o melhor pai desde o minuto zero, e ao fim de 5 anos continuas a sê-lo. 

Ao fim de um ano decidimos que queríamos outro, e o resto já sabemos como foi, hoje não é disso que se trata, porque como dizias ontem, valeu a pena, de outra forma não teríamos o bebé Matias, mas outro qualquer. Ao fim de 8 anos, somos mais pais que namorados, passamos o tempo em picardia, que considero normais, e com muito sono sempre à mistura. Mas no final o que conta, é que tu és meu e eu quero isso, gosto disso, e não saberia viver de outra forma. És o meu amigo, o melhor pai, o meu marido. Que venham outros 8 e outros tantos de seguida, que a vida renove os sonhos, os nossos e os deles. 

06.Set.19

Voltámos

As férias são sempre em Agosto, duram o mesmo todo e são gozadas uma vez por ano. Como sempre andámos tipo bichos carpinteiros. De passagem pela Turquia, Tenerife e uma semana pelo nosso querido Portugal no nosso hotel de eleição - Craveiral. 

1bcae328-9d1c-419c-852b-3fb858a6c164.jpg

5f7bbc33-84c1-41f9-b911-bf75ee7a45a3.jpg

7a6f5414-50b6-48c4-becc-233a8d99222a.jpg

16e7992f-208c-49c6-82f3-ecddc31784ec.jpg

91cc2a38-8262-48d7-b104-119877cc8a87.jpg

18217313-efd4-4188-a8d8-92872433c936.jpg

ab579af0-4bbd-455d-9b86-978175f3381a.jpg

d0d9d25a-46e8-4a67-ad55-6eb20b504688.jpg

d4e00d2a-72c0-4ef8-ab81-7006a1bf600c.jpg