Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estado de (des)Graça

todas sabemos que a gravidez é um estado de graça.

24.Out.17

Armazém Luxury Housing

Estou sempre à procura de sítios com carisma, dentro ou fora do nosso país, gosto de hotéis que surpreendam pela diferença, não sou adepta das grandes cadeias apesar de saber que normalmente não desiludem.

Este fim-de-semana rumamos ao Porto em modo "romântico" (ie, sem criaturas) e resolvemos ficar por aqui. O Porto foi o primeiro sítio em que fomos namorar ainda sem sermos namorados, por isso gostamos tanto de voltar. Já fomos de carro, comboio e desta vez experimentamos o avião, que a TAP não nos desiluda nem nos brinde com atrasos que temos mesa marca no Puro 4050. 

armazem_001.jpg

armazem_003.jpg

armazem_004.jpg

armazem_028.jpg

3-gallery.jpg

 

23.Out.17

sonhos de laboratório

Hoje o meu "casal" vai fazer a transferência de dois embriões. Apesar de não ter uma cara para associar desejo-lhes a melhor sorte do mundo. Que consigam à primeira tal como nós conseguimos. E que o meu sonho de laboratório passe a projecto real de outrém. 

23.Out.17

30 semanas

Estou a entrar naquela fase em que me sinto desconfortável e não sei explicar porquê. Sinto-me nostálgica e não sei explicar porquê. Sinto que tenho fome mas a comida não cabe. Tenho uma barriga que começa logo abaixo das maminhas que me provoca uma tremenda falta de ar. Já não me consigo dobrar para pintar as unhas dos pés. A única coisa que ainda não foi afectada foi o meu cérebro parece-me, sendo possível manter o ritmo de trabalho habitual. Não consigo ter o Henrique ao colo mais do que um minuto e levanto-me 5 vezes por noite. 

 

Acho que desta vez vou passar pela experiência de dormir sentada, se quiser continuar a dormir, porque isto de ser só para o lado esquerdo dá cabo do meu ombro e braço desse lado.Tenho muita curiosidade em saber como é o Matias, mas um pavor da cesariana que aí vem. Tenho saudades de beber dois copos de vinho e tomar um Xanax/alprazolam para apagar, acho que é mesmo o que tenho mais saudades. Dormir tipo pedra!

10.Out.17

Gravidez por simpatia

Em conversa com uma amiga comentávamos o fenómeno dos homens que engordam durante a gravidez das suas estimadas mulheres. Dizia-me ela que a justificação deles é que é que a mulher durante a gravidez quer sempre dividir sobremesas e antes nunca pediam. Disse-lhe logo que não, na gravidez eu quero uma sobremesa só para mim, ou duas se a fome for desgraçada. Se há coisa que eu não suporto é a partilha de um belo cheesecake ou de uma pizza diavola. 

 

O motivo da engorda deles deriva mais ou menos do seguinte discurso:

 

"querido estou mesmo enjoada" | "ai eu hoje por acaso também estou"
"querido estou com imensa fome apetecia me comer um porco inteiro" | "por acaso não sei o que se passa comigo porque hoje também estou esfomeado"

"querido hoje dormi tão mal, não tinha posição" | "ai eu também dormi super mal por acaso, dói-me imenso as costas, e os rins".

 

Chama-se SOLIDARIEDADE, isso e o facto de não saberem aceitar a realidade de que nós por vezes estarmos um pouco mais "fragilizadas" que eles e precisamos de cuidados. Uma mãe (deles, leia-se), nunca precisa de cuidados, existe para cuidar.

 

E o engordar vem desta solidariedade desmedida, mas nós como vamos à balança de 4 em 4 semanas e levamos na cabeça do médico/enfermeiras/auxiliares de saúde se engordarmos mais do que é suposto acabamos por ter cuidado, e quando chega a hora de ir comer o porco comemos só uma costeleta, e eles comem o resto. E sobrema nem vê-la que isto da possibilidade dos diabetes gestacionais não agrada.

09.Out.17

28 semanas e na paz do senhor

Diz o meu médico que sou uma boa "paciente", nunca me queixo (não a ele), não tenho dúvidas (tenho medos), estou sempre elegante (não me vê nua), a minha tensão está sempre óptima (sim é muito fixe ter tensão de passarinho e sensação de desmaios e fraqueza ao fim do dia), que fossem todas como eu.

Uma coisa eu faço, não dramatizo, estar grávida não é estar normal, não é estarmos doentes, mas é ter um corpo que gera vida, que está cansado, pesado, enjoado e dorme mal. Um corpo que canaliza as suas energias para o desenvolvimento do bebé e portanto o melhor remédio é mesmo o descanso. Não falo de ficar deitada na cama (a não ser que alguma razão médica a isso obrigue), de dormir 14 horas seguidas até porque isso não é possível quanto mais não seja pela bexiga, ou de deixar de trabalhar, é aproveitar momentos estratégicos para descansar, nem que sejam 5 minutos. A gravidez é má, mas tratar de um recém-nascido é muito pior (pelo menos por mim falo).

Sou uma boa paciente é certo, mas acima de tudo sou uma boa "vivente". 

 

02.Out.17

Bem-vindo mundo das viroses, bactérias e afins

Faz 4 semanas que o Henrique começou e colégio e 4 semanas que está "adoentado", primeiro ficou febril, depois começou a tosse, agora começou o ranho. Tenho cá para mim que isto são tudo bichos diferentes e que ainda vamos ter muitos amigos destes em casa. A tosse ataque em força à noite, e não nos deixa descansar, criança que não descansa, criança rabugenta, criança rabugenta, criança que come pior, come pior fica mais fraca, fica mais fraca adoece com maior facilidade e andamos nesta espiral divertida com olheiras e toalhetes à mistura.

Vantagens: voltei a maquilhar-me na tentativa de disfarçar as horas fracas de sono, e portanto ando mais arranjadita, porém redonda!