Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estado de (des)Graça

todas sabemos que a gravidez é um estado de graça.

22.Mai.19

O quarto do segundo filho

Gracinha
No primeiro filho às 20 semanas já tinha o quarto prontinho, cama de grades com uma colcha bonita e paredes pintadas. Obriguei o meu marido a fazer umas riscas beges na parede, milimetricamente perfeitas porque não queria gastar dinheiro em papel de parede. Um quarto bonito e pronto a receber o primogénito com muda fraldas fofinho estrategicamente colocado.  Engravidei segunda vez e nunca fiz grandes planos para o quarto do Matias, fui buscar o berço do primeiro, coloquei no meu (...)
22.Mai.19

E nós?

Gracinha
Os filhos são o melhor de nós, todos os dias olho para eles e não consigo deixar de pensar na sorte que tenho por os ter. Todos os dias penso que não saberia viver com a perda de algum deles e que se isso acontecesse só prosseguia por causa do outro. Mas tanta coisa muda por causa deles, as rotinas estabelecidas, as correrias de todas as manhãs e os despertares sem excepção às 07h da manhã levam que andemos sempre cansados, irritados e sem paciência. Sinto-me não raras vezes (...)
07.Mai.19

A história da menina das pestanas

Gracinha
Ela já tinha sido casada, tinha estado grávida e perdido a bebé a dois dias do parto. Sim, com 40 semanas, depois de uma discussão mais acesa com o marido, em que a tensão disparou, o coração da sua bebé deixou de bater. Ela sentiu que algo não estava certo quando ao fim de umas horas não sentia a bebé a mexer. Deu entrada no hospital e teve o parto da sua bebé sem vida.  Recomeçou junto de um outro homem, veio para Portugal e foi aí que me cruzei com ela. Falávamos muito (...)
12.Abr.19

Do medo irracional

Gracinha
De morrer ... não sei precisar quando este medo começou, mas foi surgindo em pequenas paranóias, que depois eram exponenciadas ao máximo. Reflectiu-se em ataques de pânico que apareciam muitas vezes já deitada, começava na sensação de aperto no peito, falta de ar e depois aquela sensação de estar qualquer coisa de muito errada. Não raras as vezes o meu marido tinha de ficar ali ao meu lado até eu adormecer. Por várias vezes pedi que me acordasse durante a noite só para ter a (...)
09.Abr.19

A teima do 3º (continuação)

Gracinha
A vontade começou a atenuar. Já não fico arrepiada quando vejo bebés. Já não sonho com barrigas e conforme o Matias vai crescendo e ficando na idade das birras e da vontade própria, abano a cabeça e penso: és doida se te metes noutra. Não tenho ajuda familiar. A minha mãe não tem paciência, a minha sogra pouca saúde física tem, estamos por nossa conta. Se queremos jantar fora temos de os deixar a dormir, e pedir aos meus sogros para vir. Se queremos ir passar um (...)
08.Abr.19

A minha cama não é tua

Gracinha
Sou contra os meus filhos partilharem cama comigo. O Henrique não partilhou apesar de ter dormido umas 5 ou 6 vezes na nossa cama, e o Matias dormiu duas vezes. Sou a favor das rotinas de sono, alias tudo na minha vida é feito de rotinas. Comigo funciona mas sei que não funciona com toda a gente. O Matias janta todos os dias às 19h50 e vai para a cama às 20h30. O Henrique janta às 20h00 e vai para a cama às 21h00. Tanto um como o outro adormecem sozinhos, e normalmente em menos de (...)
05.Abr.19

E agora o outro lado

Gracinha
Encaramos isto de ser mãe como o melhor do mundo, olhamos para os rebentos e temos vontade de apertá-los em abraços infinitos e de esborrachá-los com beijos. Mas existe o outro lado, existe sempre. Ser mãe é deixar de ter uma entidade própria, és a mãe do A e B, não és a Gracinha. É deixar de estar na casa de banho sozinha. Posso dizer-vos que tomo banho todos os dias com os olhos grandes do Matias pregados em mim, ponho rímel com ele ao colo e estico o cabelo a cantar “a (...)
04.Abr.19

New Essentials

Gracinha
Vejam a nova colecção da Zara para bebé (new essentials). Está assim qualquer coisa de delicioso.     
03.Abr.19

Criar com lixo

Gracinha
No evento da escola do Dia do Pai e inspirados na arte de Bordalo II, o objectivo era criar qualquer coisa com lixo. A arte de criar através de desperdícios: garrafas de coca-cola, copos de iogurte, rodas de carrinhos de brincar, carcaças de carros partidos, cápsulas de café, juntamente com cola e latas de spray vai de criar qualquer coisa.  É com este entusiasmo que eles aprendem e apreendem. Vão construindo um sentido de sustentabilidade mesmo que a palavra seja vazia de (...)
02.Abr.19

Perguiçar por aí

Gracinha
Não tenho escrito nada. Todos os dias abro a página e volto a fechar. A vida arrasta-se numa doce rotina. O bebé pequenino já anda e corre. Continua delicioso, gordinho e bem disposto. O meu trabalho não pára, os dias fogem-me pelas mãos, corro a toda a hora sempre com alguma coisa para fazer. Levanto-me religiosamente às 06h50, com a casa ainda silêncio, bebo um café e fumo um cigarro, sozinha, é o único momento do meu dia em que estarei completamente sozinha, 10 minutos que (...)