Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Estado de (des)Graça

todas sabemos que a gravidez é um estado de graça.

11.Out.16

Vício de prazer retardado

Nunca fui maluqinha pelo ginásio, nunca treinei todos os dias, aliás lembro-me que antes de ser mãe e já a treinar com PT ia a custo, e só ia porque tinha o treino pago, era a única forma de lá meter os pés. Treinava às 20h15, chegava a casa perto das 21h30 e odiava. Depois de ser mãe comecei a ser mais regular, por força dos estragos que a gravidez provocou e dos 20 kg que ganhei. Quando saí da maternidade faltava-me perder 12 kg. Comecei a ser mais assídua, sempre com muita corrida na passadeira e muito exercício cardiovascular. Os quilos foram desaparecendo mas a tonificação nem vê-la. Até que conheci o PT que actualmente me treina. Comecei por odiar e ainda odeio os treinos com ele, porque são duros, porque saiu de lá com as pernas a tremer, porque durante o treino viro uma garrafa de litro e meio e ainda assim parece que atravessei o deserto, mas hoje tenho o bicho da musculação.

Dou por mim a treinar músculos muito específicos, e passadeira nem vê-la. Ele ensinou-me que não se constrói músculo a correr que nem uma louca e por algum motivo as maratonistas não são musculadas. E para mim tanto melhor, senão tiver de correr óptimo. Aprendi a gostar da linha que já se demarca no ombro, ou do rabo maior por causa do desenvolvimento do glúteo. Aprendi que um treino puxado de musculação também é um bom hiit e também trabalha a parte cardiovascular. É um vício esquisito, porque não nos dá prazer no momento mas a longo prazo os resultados são notáveis.