Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estado de (des)Graça

todas sabemos que a gravidez é um estado de graça.

03.Fev.15

e a saga das empregadas continuou

Gracinha
Na altura, por opção própria resolvi não aprofundar muito mais o tema sobre optar por deixar o bebé em casa. Muitas vezes as pessoas não compreendem este tipo de soluções e acham que é um luxo. Um luxo é ter um trabalho das 09h às 17h com uma hora de almoço no meio. Esse luxo eu não tenho, não tenho um horário, tenho de estar contactável nas minhas férias, trago computador para casa todas as sextas-feiras, tenho reuniões no Algarve em pleno Agosto. Não tenho horário (...)
18.Ago.14

Até mães

Gracinha
Quando até amigas acabadas de ser mães nos dizem "estás tramada nunca mais te vai largar", "devias deixar o bebe a chorar para ele perceber que não é só colo", "devias fazer assim e assado" tenho vontade de bradar aos céus.   Já se percebeu que o Dom Pablo não é um bebe fácil, é chorão, pronto nada a fazer. Não faz coco sozinho, tem cólicas, e dorme pouco durante o dia. Nos momentos de crise ou esquizofrénicos como eu costumo dizer ele só está bem no meu colo, só se (...)
08.Ago.14

Amamentação

Gracinha
Numa altura em que amamentar está de novo em voga (e ainda bem), esta daqui que vos escreve confessa que começou hoje a medicação para secar o leite com um bebe que faz também hoje 5 semanas.    E porque acho que também devem haver testemunhos sobre o outro lado não podia deixar de vos contar a minha aventura nesta coisa das maminhas, leitinhos, mamilinhos e bebes esfomeados. Uma coisa aprendi neste último mês: a máxima apregoada do "todas temos leite suficiente para as nossas (...)
24.Jul.14

Meu filho meu T(error)esouro

Gracinha
by Benjamim Spock   Publicado em 1946 é de uma actualidade impressionante este livro MEU FILHO MEU TESOURO. Descobri-o nas estantes da minha mãe e tenho lido algumas partes para ver se consigo entender um pouco desta criatura que me saiu na rifa.    Não estava à espera de ter um anjinho, um belo adormecido porque na barriga já era o que era, mas nunca pensei que um bebe fosse capaz de estar horas a fio a gritar de pulmões abertos. As chamadas "cólicas" bateram cedo nesta morada. (...)