Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Estado de (des)Graça

todas sabemos que a gravidez é um estado de graça.

21.Fev.17

socorro, já não tenho um bebé em casa

Adiei, por vários meses, fui adiando, adiando adiando, até que um dia olhei para ele e vi que batia com a cabeça no topo do berço e os pés tocavam no fundo. Pensei, ok Gracinha, a criatura já não cabe na cama de grades, é muito cómodo porque assim não se levanta a meio da noite, não tens visitas nocturnas ou um rapaz a aparecer-te na sala enquanto vês uma série, mas ele já não cabe. Fechei os olhos por mais um mês, mas o inevitável aconteceu, tive de comprar uma cama de rapazito, extensível só porque é mais fofinha enquanto ainda está no tamanho pequeno. 

Expliquei-lhe que era um menino crescido e que ia ter uma cama nova, com algumas coisas novas no quarto, era um motivo de festa, mas que só podia ser celebrado caso ele não saísse da cama, "a cama é para dormir, não se sai da cama, alguma coisa chama a mãe". E deitei-o na primeira noite, desconfiada, e achar, o miúdo vai cair da cama, não vai dormir nada, vai-me aparecer aqui a qualquer momento, vai choramingar durante a noite, ainda para mais todo cheio de gripe. Não aconteceu nada. "Até logo mamã, o henri tem fralda?" perguntou-me enquanto encostava a porta do seu quarto como sempre faz desde que começou a dizer frases completas. "Sim tem fralda, dorme bem meu bebé". E fechei a porta, respirando fundo e sabendo que havíamos dado mais um passo para o crescimento dele.