Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Estado de (des)Graça

todas sabemos que a gravidez é um estado de graça.

11.Abr.14

rapaz ou rapariga

Não sei se já disse por aqui mas desde sempre toda a gente me ouviu dizer que só queria meninas, que havia de ter só meninas e que Deus me livre se calhasse um rapaz. No dia em que soube que estava grávida olhei para o céu e disse-Lhe: agora só para me castigares vais dar-me um rapaz. Sabia que assim havia de ser. 

 

Na primeira ecografia em que conseguimos ver o nosso girino com pouco mais de 7 cm, montes de espaço e às cambalhotas no meu liquido o médico disse este tem a vitalidade de um homem. Pois está claro, o "castigo" começava. Olhei para o céu e disse-Lhe: todos os que me deres serão bem vindos, mas dá-me a possibilidade de uma menina.

 

Na ecografia das 12 semanas a médica atirou para o ar sem certezas a 100% diria que é um rapaz. Pois está claro, nesse dia mentalizei-me, confesso que saí do consultório furiosa e ainda a pagar a eco disse ao meu marido eu queria uma menina!!! A recepcionista chamou-me nomes com o olhar e ainda mandou a boca eles gostam mais de nós do que as raparigas. Chateou-me durante uma hora e depois passou-me, hoje não me via a ter a minha Caetana/Frederica/Carmo. Hoje só tenho olhos para este Pablito cujo o nome demorou muito a escolher porque lá está, eu ia ter uma menina. Não o imagino, não tenho palpites sobre a cor dos olhos, do cabelo, se sai à mãe, ao pai ou ao leiteiro, se vai ser teimoso ou sossegado... apenas sei que vem grande e que não gosta que eu cruze os braços sobre a barriga. Sei que adora que eu caminhe em passadas rápidas, remédio santo para ficar quieto a dormir, sei que já com pouco espaço ainda tenta dar cambalhotas. Sei que quando falamos muito com ele se vira de costas espetando o rabo contra a minha barriga. Tudo o resto não sei, mas o pouco que já percebi faz com que o ache o rapaz perfeito.