Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Estado de (des)Graça

todas sabemos que a gravidez é um estado de graça.

12.Dez.17

Não pode usar mais chucha e agora?

No domingo o Henrique caiu de cara no chão e ficou com o dente da frente a abanar. Ontem resolvi levá-lo ao dentista (a Dra. Joana da clínica Construímos Sorrisos, uma verdadeira querida) e a ordem foi de "se querem que o dente não caia, não pode usar mais chucha". Assim que ele se apercebeu do alcance disto começou a choradeira, "eu preciso da chupeta", "eu tenho saudades da chupeta", "mãe deixa-me só agarrar na chupeta uma última vez", "o que fizeste tu às minhas chupetas"... 

 

Deixei-o em casa e depois de muitas mensagens da empregada em modo melodramático, que o menino não ia dormir nada, que estava de partir o coração, que até ela já chorava (sempre a ajudar estas pessoas), eu só punha as mãos na cabeça e pensava como vou eu "compensá-lo"?.

 

A chupeta para o meu filho sempre funcionou como consolo, quando está triste, doente, e para dormir. Portanto o substituto tinha de passar por aí, um consolo. Podia ter dado as chupetas à fada das chuchas, ao Pai Natal, criar todo um misticismo à volta do tema mas não estava certa que isso fosse resultar.

 

Saí do escritório e resolvi passar no Ikea, ia encontrar um peluche fofinho que fosse um novo amigo mas sem tirar o lugar ao Júlio. Encontrei o Sr. Cão, com um pêlo macio, olhos tristes de cachorro abandonado e trouxe-o comigo. Em casa, e já depois da drama queen ter saído expliquei-lhe a história do consolo, do substituto das chupetas, do novo amigo que a mãe tinha arranjado. Que durante a noite se tivesse saudades da chupeta agarrava-se com muita força ao novo companheiro, que como era para dormir tínhamos de vestir-lhe um pijama antigo dele e calçar-lhe umas meias para manter os pés quentinhos. Lá lhe apresentei o Sr. Cão, vesti-mo-lo, pusemos perfume, a "adoptá-mo-lo". Deitou-se sem choro mas com os olhos tristes a dizer que tinha mesmo saudades da chucha. Já perto da meia noite, quando o fui aconchegar, dormia ferrado, e com a sua mãozinha a apertar com muita força a pata do Sr. Cão, e assim ficou ate hoje às 08h sem sobressaltos ou tristezas.