Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Estado de (des)Graça

todas sabemos que a gravidez é um estado de graça.

14.Jun.17

Estou viva

Ou melhor dizendo, morta-viva. Se na gravidez do Henrique chegava às 18h KO, ia para casa e descansava enquanto o marido preparava o jantar, nesta chega as 18h e ainda tenho pela frente mais cerca de hora e meia de trabalho, e quando chego a casa tenho a primeira das criaturas à minha espera, para dar o jantar, atenção, brincar, despir, vestir e deitar. Sou uma sortuda porque o meu jantar está sempre pronto e a empregada dá o banho. Mas tenho de admitir que de uma primeira gravidez para uma segunda gravidez muda muita coisa, a saber:

- o marido já não é tão fofinho e está-se pouco marimbando para o teu cansaço, também tem um filho para dar atenção;

- não existe aquela coisa do ir jiboiar para o sofá e papar séries, o sofá é do filho mais velho e as séries são o Patrulha Pata em modo repeat;

- fechar os olhos nem pensar porque tens um filho rapaz, um marido rapaz, que quando se juntam parecem ter dois anos, as brincadeiras são sempre aos gritos, a atirar ao ar, a fazer de piratas ou ciganos na FIC;

- os enjoos são compartilhados e enquanto estás na casa de banho a vomitar tens um marido a perguntar se ele vai jantar carne ou peixe e um filho a questionar "mãe porque estás a puxar o vótimo";

- o belo do jantar servido pelo marido e que a empregada deixou pronto não passa de uma sopinha e um prato de frango cozido com legumes porque já não tens 28 anos e o teu metabolismo deixou de exisit. Bem-vindos kilos extra.

 

E é isto, estou cansada muito cansada e férias só em Agosto.