Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estado de (des)Graça

todas sabemos que a gravidez é um estado de graça.

29.Ago.14

indignação

Das 4 entrevistas a senhoras que tinha marcado para esta tarde, apenas uma apareceu. Acho inacreditável enviarem emails onde mostram muita disponibilidade porque estão desempregadas, e depois nem se dignarem a dizer que afinal não podem comparecer. Eu com pena de algumas situações complicadas agora digo que é bem feita, estão desempregadas por algum motivo. Uma vergonha meus senhores.

29.Ago.14

mudança de planos

E quando o Pablo já está inscrito no colégio com a inscrição paga, eu decido que se calhar prefiro ter uma pessoa em casa a tempo completo. E assim começamos a saga das entrevistas. Se alguém desse lado estiver interessado, procuro uma pessoa que goste de crianças, que goste de cozinhar e fazer as lides da casa e que tenha disponibilidade para um horário das 09h30 às 19h30 todos os dias. 

21.Ago.14

meu pequeno BUDA

Dia de pediatra, consulta de um mês (e 17 dias), e o Pablito sempre a crescer. Num mês aumentou 1,300 e cresceu 5 centímetros desde que nasceu. É um pequeno gigante comprido e magrote. O pediatra lá me acalmou e disse-me que a choradeira há-de passar e que nunca viu nenhum rapaz de 18 anos a chorar ao colo da mãe e a precisar de ser embalado para dormir. "Imagine lá o Pablo a chegar a casa depois de sair à noite e ir-lhe pedir colo para adormecer?" Lá sentido de humor o Prof. Paulo Oom tem, para além de tudo o resto.

 

E como eu esperava ele disse-me que os bebes mais cedo ou mais tarde aprendem a auto consolar-se, da mesma forma que também aprendem a fazer força no sítio certo para o coco sair. Sim, porque não me quero imaginar a estimular com a cânula do bebegel um rapaz de 18 anos. 

18.Ago.14

vamos à aventura

Entretanto a vida continua e apesar de o Pablo ser um difícil vamos aventurar-nos e vamos até à Alemanha na segunda semana de Setembro, passear até Munique e dar uma saltada a Estugarda apresentar o pequeno leão ao avô paterno alemão. E já que nos aventurámos por terras estrangeiras, na terceira semana descemos até ao Carvoeiro para jiboiar mais um bocado. Estou expectante de como vai ser, mas também vos digo, já sou imune aos olhares que as criaturas fazer quando ele chora em plenos pulmões na rua. 

 

Vamos ver de o Hotel Vale d' Oliveiras é baby friendly. 

18.Ago.14

Até mães

Quando até amigas acabadas de ser mães nos dizem "estás tramada nunca mais te vai largar", "devias deixar o bebe a chorar para ele perceber que não é só colo", "devias fazer assim e assado" tenho vontade de bradar aos céus.

 

Já se percebeu que o Dom Pablo não é um bebe fácil, é chorão, pronto nada a fazer. Não faz coco sozinho, tem cólicas, e dorme pouco durante o dia. Nos momentos de crise ou esquizofrénicos como eu costumo dizer ele só está bem no meu colo, só se acalma comigo e só adormece de determinada maneira. Fora de questão deixar um bebe de um mês e 17 dias a chorar só porque sim.

 

Se é uma prisão? É! Se todos os dias digo que me arrependo de ter sido mãe? Sim! Mas é o meu filho e ele é assim. Deus me dê paciência não para o aturar mas para não desatar a distribuir estalos a bocas parvas. Se é para mandar bitaites ao menos que sejam úteis como por exemplo "os 5 passos para pôr um bebe a fazer coco sozinho em 24 horas". Era útil!

08.Ago.14

Amamentação

Numa altura em que amamentar está de novo em voga (e ainda bem), esta daqui que vos escreve confessa que começou hoje a medicação para secar o leite com um bebe que faz também hoje 5 semanas. 

 

E porque acho que também devem haver testemunhos sobre o outro lado não podia deixar de vos contar a minha aventura nesta coisa das maminhas, leitinhos, mamilinhos e bebes esfomeados. Uma coisa aprendi neste último mês: a máxima apregoada do "todas temos leite suficiente para as nossas crias" ou "todo o leite é bom" ou "quem quer dar consegue" não é bem assim.

 

Agora estou aqui em compasso de espera a ver se não caiu para o lado com o raio do Dostinex. Dizem que aquilo provoca assim coisas más.