Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estado de (des)Graça

todas sabemos que a gravidez é um estado de graça.

Estado de (des)Graça

todas sabemos que a gravidez é um estado de graça.

qual a melhor fase da gravidez

Todas ouvimos a célebre frase "aproveita que agora é que começa a parte gira". O mais engraçado é que eu já ouvi esta frase da mesma pessoa em diversas alturas. Mulheres, decidam-se... existe alguma fase que seja a melhor fase?

 

- até às 14 semanas: aproveita, esta é a melhor fase porque ainda tens posição para dormir.

- até às 20 semanas: aproveita, esta é a melhor fase porque já tens apetite sexual e não corres o risco de ser rejeitada pelo teu marido devido o tamanho da barriga.

- a partir das 20 semanas: aproveita, agora que começaste a sentir o bebe ficas mais relaxada, já não tens enjoos e o sono abrandou.

- até às 35 semanas: esta é a verdadeira fase de graça, já estás mesmo grávida, aproveita porque nesta altura já não te confundem com uma gorda e podes passar à frente nas filas do Pingo Doce.

- das 35 às 40, deve ser a única fase em que todas estão de acordo: não há como aproveitar, estamos cansadas, grandes, inchadas e ansiosas por ter as crias nos braços. 

 

Não consigo ainda aferir qual é a melhor fase, apenas posso referir que a pior foi entre as 5 (a semana do positivo) e as 9 semanas porque só nesta altura sosseguei quando ouvi o coração do Pablito a piscar e ele já estava a ganhar forma. Essas 3 semanas foram para mim as piores de sempre, e curiosamente não por nenhum motivo comummente apontado por todas as mãezinhas desse país fora. 

relaxar na gravidez

É uma fase pouco propícia para relaxar, as hormonas não ajudam, o cansaço idem, a falta de posição à noite ainda pior. Aliado a isto já devem ter percebido que no trabalho nem sempre me têm facilitado a vida. Culpa minha também em parte porque não me sei desligar. A verdade é que sempre ouvi que o stress é um mau aliado da gravidez, e nunca tinha percebido porquê até agora.

 

Estou de 22 semanas e continuo a ter enjoos que me fazem vomitar, quando teoricamente até às 14 semanas tendem a passar. Comecei a pensar se seriam realmente enjoos ou crises de estômago provocadas pelo stress. Estou de 22 semanas e nunca tinha faltado ao trabalho, até as ecografias marco para de manhã cedo para não interferir com o horário e as consultas para o fim do dia. Até a passada sexta-feira, em que resolvi tornar-me rebelde e simplesmente não apareci para trabalhar. Pensei que não perdia nada, que não é por fazer este esforço inglório que ia ganhar alguma coisa em troca e simplesmente fiquei em casa a descansar. 

 

A verdade é que desde sexta-feira que comecei a sentir o bebe. Ainda não tinha sentido nada, nem o tal formigueiro que todas descrevem ou a cobrinha ou os gasesinhos. E bastou-me aquele dia para ficar em casa, sossegada, só a pensar em mim e na minha gravidez para que a ligação que ainda faltava se estreitasse e começou a festa na minha barriga. Saltei a parte do formigueiro directamente para os pontapés e torrinhas e sabe tão bem. Diria que é viciante. Ainda não sinto muito regularmente, mas sempre que estou sossegada sentada ou deitada lá vem o meu rico filho dar um ar da sua graça. Desde sexta-feira que me sinto mais mãe e menos trabalhadora. 

 

Os esforços só compensam quando são reconhecidos, e na maioria dos casos não o são. E hoje provavelmente já não o sentirei tanto outra vez, mas ficou a lição: é necessário relaxar nesta fase, abrandar e repensar prioridades. As minhas começam a mudar e provavelmente dinheiro nenhum no mundo fará com que volte a ser a mesma Gracinha de antigamente. 

Kits rapaz

Estava longe de imaginar que existiam kits completos de roupa que na verdade são uma única peça. Atentem a esta imagem retirada do catálogo da Laranjinha:

 

 

 

Trata-se de uma peça única com botões atrás. Fiquei maravilhada e claro que trouxe para experimentar. Que fofura! Mommys de rapazes, não têm desculpas... a história do "só se perde a cabeça com roupa de menina" já não pode ser verdade.

Assuntos TABU

Um dos assuntos tabu na minha cabeça é o PARTO. Não quero pensar muito no assunto, não quero ter acesso a grandes informações. Prefiro permanecer na ignorância. Decidi-me muito "decididamente" que queria um parto natural sem hora marcada e apenas com ajuda da epidural, mas confesso que com o passar do tempo começo a ficar nervosa. Imagino uma série de coisas a acontecerem na marquesa na hora H: eu a panicar completamente, a ter paragens respiratórias devido à dor, a ficar rasgada desde o pipi até ao tornozelo, a desmaiar de medo, a sufocar de pânico. Tudo imagens horrendas... 

 

Não me venham com a conversa de que na altura das nossas avós isto e aquilo porque é das analogias mais estúpidas e irritantes que existem. Vou tentar continuar permanecer nesta saborosa ignorância.

verdades ou mitos

Ouvi de muitas bocas mesmo antes de estar grávida que a partir dos segundo trimestre ficávamos com um desejo sexual de lobas. pois é minhas senhoras, o meu desejo foi-se embora logo no inicio da gravidez e nunca mais voltou, já a gravidez vai a meio e nada de desejos a bater à porta. Deve ser como à frase célebre dos enjoos: enjoos?? ah isso passa a partir da 13ª semana. A sério? Mas que precisão. Ainda este fim-de-semana vomitei 3 vezes. 

 

Verdades falaciosas à parte, tenho vindo a constatar que cada gravidez é única. 

Mood: in love

Hoje não falo do meu bebe, da minha barriga, de cremes anti-estrias, das tentativas frustradas e da felicidade ao receber um sim. Não falo do que senti na primeira ecografia em que não vi nada ou na terceira em que já vi este bocado de gente a ganhar forma. Falo apenas do sentimento que se tem fortalecido em relação ao meu marido, falo deste amor incondicional que sinto que me faz ter tanto medo de o perder. Só de pensar que ele pode ficar doente um dia faz-me tremer por dentro. O filho que carrego fez-me tomar ainda mais consciência que fiz a escolha acertada algures no tempo, e olhando para trás ainda bem que quis o destino que o encontrasse. 

 

Sei que apesar de todas as imperfeições tanto minhas quanto dele fomos feitos um para o outro, e que enquanto esse sentimento durar tudo estará bem. Enquanto seres imperfeitos que somos amamo-nos acima de tudo e cada instante é único à sua maneira. Que todos os homens tivessem a sua bondade.

 

E hoje dou importância a pequenos detalhes que noutra vida nunca teria reparado. E o que eu dava para que todos os dias fossem domingos solarengos, em que nos deixamos estar deitados sentindo apenas o silêncio porque não são necessárias palavras, enquanto encostas a mão à minha barriga e sentes aquele pedaço de ti.

 

Mensagens

Pág. 1/3

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D